Gostou, então linke

Copie links, e não posts. Plágio é crime (art. 184 do CP). Citar ou linkar é cool, plagiar ou copiar não. Lembre-se, quanto mais você linka, mais os outros te linkam!
Estamos todos na sarjeta,
mas, alguns de nós olham as estrelas
(Oscar Wilde*)

27 janeiro 2013

GothicBox: Contagem regressiva para Dexter!


Até que enfim Dexter volta em mais uma temporada. Essa, a de número 7 estréia hoje às 23:00hs no FX. Ainda não assisti, mas pelo final da 6a. temporada, vai rolar algo entre os irmãos Debra e Dexter. Volto aqui amanhã prá dar minha opinião sobre esse 1º capítulo. Ok, se pudesse dar nota, daria 7 para o episódio de ontem, Are you? Como já era de se esperar, ía chegar a hora em que a Debra (irmã do Dexter), o pegaria no flagra. E, esse momento foi o começo dessa 7a. temporada. Debra invade a igreja onde vê Dexter fincar uma das facas dele no peito de Travis Marshall, dando cabo do vilão da 6a. temporada. Dali prá frente, vemos a angústia dela entre a cumplicidade ou a entrega do irmão. Nessa angústia, vários fatos voltam à cabeça de Debra relacionadas ao Bay Harbor Bucher da 2a. temporada (na minha opinião, a melhor). Afinal: pqp Dex! Você está esfaqueando o cara e ele está minuciosamente enrolado em plástico, e, ainda por cima, você está usando uma roupa estranha e luvas!!! Tudo leva a crer que o cerco se fecha contra o Dexter, pois além da pressão de Deb, La Guerta encontra no local do crime, uma das lâminas com sangue do Travis (que Dexter sempre guarda como troféu), descuido do Dexter infelizmente. Bom, mas, após 7 primaveras, é claro que a série está caminhando para o seu final, snif snif... Espero eu, que termine a altura de quando começou. Ah, agora que a Deb foi promovida a tenente, sinto falta dos comentários sarcásticos e nada a ver do Mazuka!

25 janeiro 2013

Gothicbox recomenda: curtas brasileiros. Curtam!

Época de férias, contagem regressiva para o ano começar? Preguiça? Tá aproveitando e surfando na net? Então, o GB selecionou umas animações curtinhas prá vocês. Alguns, eu já tinha visto, outros não. Vale a pena!


Historietas Assombradas para crianças malcriadas. Dirigido por Victor-Hugo Borges em 2005: uma simpática avózinha conta histórias à netinha antes de dormir. Será que ela vai dormir depois? Essa animação ganhou vários prêmios merecidos. Um pequeno universo de cores e detalhes que misturam criaturas fantásticas do folclore brasileiro. Para crianças (e adultos) à partir dos 3 anos.


Crisálidas. Dirigido em 2006 por Fernando Mendes. O curta tem com base uma cantiga de criança, logo de cara, nos remete àqueles filmes de fantasmas que se passam (ou bem que podem se passar) no começo do século. Atmosfera pesada, locais de arrepiar, onde somos convidados a conhecer o mundo de Ana e sua madrinha.



Desirella.  Animação de 2004 dirigida por Carlos Eduardo Nogueira. Será que a velha Desirella será jovem novamente ao conseguir um par de sapatos mágicos? Assista e descubra. Conteúdo adulto.

21 dezembro 2012

Antes que o mundo se acabe e o Gothicbox também...






Pergunto: alguém já sabe se o mundo acabou na outra metade do planeta? Se sim, Japão e outros países com fuso horário de 24 horas de diferença já não existem mais...Mas, antes ou mesmo que o mundo não acabe, dê amor, dê beijos, dê abraços e os receba também! Nessa vida estressante e corrida como está, bem que seria legal o mundo entrar num período de hibernação, ou introspecção. Já não basta a loucura da vida real, agora é a virtual que está acabando com o afeto e a comunicação cara a cara entre nós! É mais fácil correr pro notebook e mandar e-mail, ou atualizar o perfil do Facebook ou do Twitter. Não sei se e quando o mundo acaba, mas que precisa de uma chacoalhada precisa. Mas, mesmo que o planeta esteja aqui amanhã, eu fiz uma listinha particular do que quero dar fim:

1. Na minha conta do Facebook: encheu, não suporto mais tanta info de tudo quanto é gente. Ou ter que me obrigar a atualizar meu perfil, argh! Será que o Facebook de hoje é o Orkut de ontem?
2. Me livrar da preguiça, e voltar a frequentar mais o cinema, o teatro, etc...
3. Nessa droga de tendinite que insiste em me atormentar, e me limitar em certas coisas (como manter esse blog, ainda que modestamente).

Bom, é mais ou menos isso, e o Gothic Box deseja a todos um Feliz Natal e ótimo 2013. Treze é meu número de sorte! Espero e desejo muita sorte e saúde prá todos os leitores e seguidores desse blog.

22 junho 2012

GothicBox: House acabou. E aí? Gostou?

Fox.com

Ontem foi ao ar aqui no Brasil, pelo canal Universal Channel, o último episódio da série House MD, ou simplesmente House. Nos EUA, a Fox levou o capítulo 177 de nome Everybody Dies ao ar há um mês atrás. House chegou ao fim antes da hora, e a decisão para isso, veio dos produtores e do próprio Hugh Laurie, que interpretava House na série. O final adiantado ocorreu por causa da grande queda de audiência de House nas últimas temporadas. Quando House estreou há 8 anos atrás, eu pensei: De novo uma série sobre médicos! Mas, ao assistir o 1º episódio, vi que a abordagem era diferente. Depois, quando soube da inspiração de David Shore nas estórias de Sherlock Holmes e Watson (House e Wilson), passei a acompanhar a série como fã. Fiquei fã até a 3a. temporada, quando, na minha opinião, fizeram a maior burrada: trocaram de equipe médica, exceto House, e pronto, a 4a. temporada já estreava com queda de 9 milhões de fãs só nos EUA!
À partir da 4a. temporada, passei a assistir House com menos interesse, via uns capítulos, deixava outros prá lá. E assim foi. O lance de humanizar House, e desviar o foco dos casos médicos foi o estrago da série. House já não se envolvia com seus pacientes e muito menos com a equipe médica infelizmente... Mesmo assim, os finais das temporadas foram muito melhores que o final da série em si. Ontem me pareceu fim de novela: pega personagem daqui e dali e tenta juntar tudo com um final sem pé nem cabeça. Quase todos os personagens principais estavam no episódio (Kutner e Amber inclusive), menos a Cuddy (não entendi). E então acaba com a explosão, House troca o laudo de arcada dentária com o paciente que está com ele no galpão, é dado como morto, começa do zero e deixa tudo prá trás! Chase fica no lugar de House, e House vai viajar de moto junto com o amigo Wilson que em 5 meses morre de câncer. Que House sempre foi manipulador e sacana tudo bem, mas esse final me deu a impressão de correria para terminar mesmo. Bom, é isso, espero que Hugh Laurie não seja lembrado só por esse papel. Agora, é Dexter, True Blood e Game of Thrones.

04 junho 2012

Se arrependimento matasse...

Há uns meses atrás passei batido nesse artigo da Revista Galileu. É sobre o blog da enfermeira australiana Bronnie Ware, que posteriormente virou livro. Nele, ela foi guardando os relatos dos pacientes terminais, e seus maiores arrependimentos em vida. Se você pensou em algo mirabolante tipo: escalar o Everest, ver o monstro do Lago Ness ou viajar para a lua, pode esquecer. Isso porquê, as pessoas que estavam para morrer se arrependeram de:
  1.  não terem vivido a vida que desejavam, e sim a que os outros esperavam dela,
  2. terem trabalhado tanto,
  3. não terem coragem de expressar os sentimentos,
  4. não estarem mais perto dos amigos e
  5. não terem feito a elas mesmas mais felizes.
Ao mesmo tempo em que esses 5 desejos são ou parecem simples, fáceis de alcançar, porquê a maior parte de nós não os conquista? Porquê vamos deixando nossos desejos de lado, e a vida vai passando? Será que é porquê temos que vestir uma certa persona? Desempenhar um ou vários papéis, e vamos esquecendo nosso eu em algum lugar dentro de nós? Ou será porque sempre achamos que vamos ter tempo prá mudar. A verdade é: em algum momento é preciso começar a fazer mudanças, senão tudo vai ficar só no desejo mesmo, nada vai acontecer! Temos que parar com a mania de fazer assim ou assado prá provar para os outros que podemos. Isso cansa, e não traz felicidade! Se eu tenho que provar algo, é prá mim mesma. Diante desses 5 arrependimentos, eu já estou mudando algumas áreas da minha vida, e você?